Governador de SC anuncia contratação de professores temporários para manter aulas durante greve

Jonathan Ribeiro

Jonathan Ribeiro

As informações mais atualizadas de Santa Catarina, do Brasil e do Mundo!

Compartilhe

Governador

Governador agradeceu professores que não aderiram à greve, que iniciou no dia 23 deste mês

Para manter as aulas no período de greve, o governador de Santa Catarina, Jorginho Mello, anunciou neste domingo, dia 28, que fará a contratação de professores temporários. Em vídeo publicado nas redes sociais (assista abaixo) Mello agradeceu a grande maioria dos professores que não aderiram à greve, que iniciou no dia 23 deste mês.

De acordo com o governador, com base nos portais de transparência de cada estado, SC paga a maior média salarial da região Sul aos profissionais da educação, superior em cerca de 15% à paranaense e aproximadamente 50% maior que a gaúcha.

“Nosso salário é o maior da região Sul, mas ainda assim acho pouco, dada a importância que têm nossos professores. Desde o ano passado, estamos ouvindo e negociando com a categoria. Em 2023, tivemos vários avanços por iniciativa do Governo. Mas fazer tudo o que os sindicalistas pedem é impossível”, disse.

Ainda conforme Jorginho, o vale alimentação teve aumento de mais de 100% e houve revisão que aumentou o valor que os aposentados recebem.

Uma das metas, segundo o governo, é realizar, até junho, um novo concurso público para contratação de 10 mil novos profissionais na área da educação. Outro ponto a ser estudado é a criação de um horário remunerado fora da sala de aula para que professores possam planejar conteúdos e provas.

Descompactação da folha

Ainda de acordo com Jorginho Mello, “uma minoria ligada a sindicatos prefere colocar lenha na fogueira e iniciar uma greve descabida”. Um dos pontos reivindicados que, segundo o governador, é inviável no momento, é a descompactação da folha, que custaria R$ 4,6 bilhões aos cofres públicos.

“A gente ultrapassaria e muito os limites da lei de responsabilidade fiscal. Praticamente quebraria o estado! Atender o sindicato é cometer um crime de improbidade administrativa e gastar mais do que o permitido na lei. E isso eu não farei! Peguei um Estado com rombo bilionário e, com muito trabalho e seriedade, seguirei arrumando tudo o que encontrei de errado”, destacou Mello.

Além da contratação de professores temporários, o governador solicitou que a Secretaria de Educação desconte as faltas dos professores grevistas. “Aos quase 90% de professores que não aderiram à greve, o meu muito obrigado por continuarem firmes na nobre missão de educar nossas crianças e jovens. Reafirmo o compromisso de continuar, de forma responsável, valorizando sempre o seu trabalho”, finalizou.

Com informações Oeste Mais

LEIA TAMBÉM: Calor escaldante promete voltar para SC nesta semana

Receba notícias, diariamente.

Salve nosso número e mande um OK.

Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp