Notícias de Caçador e Região

Falta de chuva: Município do Oeste vai multar quem desperdiçar água

Há meses a estiagem está afetando os municípios catarinenses. Pelo menos 40 estão em situação de emergência, 24 deles desde o primeiro semestres, a maior parte no Oeste do estado. Alguns estão com rodízio no fornecimento de água, entre eles Iporã do Oeste, que agora terá também multa de R$ 160 para quem for flagrado desperdiçando água.

O documento municipal prevê multa para pessoas que lavarem carros, calçadas, muros e telhados com a água fornecida pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan).

As exceções são para segurança, saúde e as atividades comerciais de lavagem de veículos, desde que seja a única renda do empreendedor. Cerca de cem famílias do interior estão sendo abastecidas por caminhões-pipa.

Pior estiagem dos últimos 10 anos

O rio Pirapó, principal manancial de Iporã do Oeste, está com a vazão baixa e para garantir o abastecimento está sendo feito rodízio: A cidade foi dividida em parte alta e baixa e a cada dia, uma delas é abastecida. Ao menos outras quatro cidades também estão com sistema de rodízio de água.

Segundo a Casan, essa é a pior estiagem dos últimos 10 anos e o rodízio segue sem previsão de retomada normal do abastecimento de água. Em Chapecó, a Casan anunciou que vai instalar bombas submersas em no rio Tigre, um dos mananciais da cidade.

Situação de emergência

Ao menos 16 municípios do Oeste catarinense decretaram situação de emergência desde de julho por causa da estiagem e solicitaram homologação à Defesa Civil estadual. Todos estão com os pedidos em análise ou aguardando novos documentos das prefeituras.

Outras 24 cidades de todo estado tiveram decretos homologados ainda no primeiro semestre e continuam com a situação de emergência em vigência, segundo último relatório divulgado pela Defesa Civil.

Há ainda pelo menos outros nove municípios que tiveram reconhecimento junto ao governo federal e que não pediram homologação ao Estado.

Veja Também

Comentários estão fechados.