Notícias de Caçador e Região

Falsa grávida que matou amiga para ficar com o bebê vai a Júri popular em Tijucas

Rozalba Maria Grimme, que simulou uma gravidez e matou a amiga para ficar com o bebê na cidade de Canelinha, em agosto de 2020, será julgada pelo Tribunal do Júri da comarca de Tijucas. A acusada será julgada pelos crimes de homicídio doloso da mulher grávida e pela tentativa de homicídio do bebê.

O Judiciário pronunciou a acusada nesta semana. Ainda não há uma data para a sessão de julgamento.
Contra Rozalba, de 28 anos, pesam ainda as acusações dos crimes de ocultação de cadáver, parto suposto, subtração de incapaz e fraude processual, que também serão julgados por júri popular porque têm conexão com os homicídios denunciados.

Conforme as provas produzidas em inquérito policial, no dia 27 de agosto de 2020 a ré teria levado a vítima para um local ermo, supostamente para participar de um chá de bebê surpresa, onde a golpeou com um tijolo e provocou seu desmaio.

Na ocasião, a acusada teria usado um estilete para realizar o parto de forma precária. A hemorragia do ferimento causou a morte da vítima e o corpo foi escondido em um forno de cerâmica.

Em seguida, a denunciada teria se encontrado com o companheiro – que acreditava em uma falsa gravidez alegada pela esposa – e ido até o Hospital de Canelinha, onde informou que o bebê era seu e que fizera o parto em via pública, solicitando ajuda no pós-parto. A equipe do hospital que atendeu a demanda percebeu que as informações eram controversas e acionou a Polícia Militar, que constatou o crime.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.