Notícias de Caçador e Região

“Fake news porca”, diz neta de idosa apontada como morta entre bolsonaristas

Bolsonaristas que destruíram as sedes dos Três Poderes, no último domingo (8/1), estão compartilhando a mentira de que uma idosa morreu enquanto esteve detida pela polícia, com direito a foto de uma velhinha sorridente para estimular a comoção. A vítima da fake news é brasileira e morreu em 10 de outubro de 2022.

A mulher se chama Deolinda Tempesta Ferracini e sofreu um AVC (acidente vascular cerebral). Em 24 de dezembro de 2018, foi clicada pelo marido de sua neta, o fotógrafo Edu Carvalho, que publicou o ensaio em um banco de imagens.

A Polícia Federal informou que é falsa a informação de que uma mulher idosa teria morrido na última segunda (9/1) nas dependências da Academia Nacional de Polícia.

“Fake news porca, nojenta!”, desabafa neta de idosa

Familiares de Deolinda se revoltaram com a mentira. A neta, Juliana Cuchi Oliveira, pediu no Instagram que seguidores denunciem todas as publicações que utilizarem indevidamente a imagem da idosa.

“Estão pegando a foto da minha avó e falando fake news, falando que ela morreu em um campo de concentração, coisas de política. Por favor, se vocês virem apenas denunciem! Estou muito chateada, muito mesmo. O banco de imagens da foto da minha avó não dá direito ao uso indevido”, declarou ela.

“Já lutamos uma vez contra isso, que colocaram a foto da minha avó em um totem em São Paulo falando que ela foi morta vítima de Covid, e agora de novo, em uma fake news porca, nojenta! Hoje faz 3 meses que ela morreu e isso é muito triste!”.

“Estão fazendo uso indevido de uma foto que fizemos no final de 2018 da avó da Ju (minha esposa). Por favor, compartilhem para acabar com essa fake news que foi criada usando a imagem da nossa querida a eterna dona Deolinda”, desabafou o fotógrafo no Instagram.

Com informações Metrópoles 

Veja Também

Comentários estão fechados.