Início / Colunas / Exportações de carnes catarinenses em queda – Por Ericsson Luef

Exportações de carnes catarinenses em queda – Por Ericsson Luef

Exportações de carnes catarinenses em queda

A informação é do Governo do Estado e preocupa. Nada para nos tirar o sono, mas pelos menos para deixar em alerta.

O mês de abril registrou uma retração nas exportações de carnes de aves e suínos, setores fundamentais para a economia catarinense. Os dados apontam uma queda de 16,8% de toneladas exportadas em relação a março.

Com isso, a arrecadação também caiu.

As receitas dos embarques de carne de frango somaram US$ 134,7 milhões, 18,66% menor do que em março. Já as exportações de carne suína geraram US$ 53,9 milhões, menos do que o arrecadado no mês anterior.

Os motivos

O Governo do Estado aponta dois motivos para a retração em abril.

O principal é ainda o reflexo da desastrada Operação Carne Fraca, desencadeada de forma espalhafatosa pela Polícia Federal em março.

Com a divulgação irresponsável, colocando todos os milhares de produtores do país e de Santa Catarina no mesmo saco de uma minoria, importantes mercados externos se retraíram, para acompanhar os desdobramentos das investigações.

Além da incerteza gerada, outro fato apontado pelo Governo é a grande quantidade de feriados em abril, três.

Retomada

Mas a expectativa para os próximos meses é positiva, pela excelência da pecuária catarinense.

Somos o maior produtor do país de carne suína e o segundo maior de frango.

Atendemos o marcado nacional e estamos presentes com nossos produtos em 120 países.

São 18 mil produtores ligados às agroindústrias. Somente o setor de carnes gera 60 mil empregos diretos.

Somos o único estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação e, junto com o Rio Grande do Sul, fazemos parte de uma zona livre de peste suína clássica com certificados da Organização Mundial de Saúde Animal.

A pecuária catarinense é uma força que puxa nossa economia para cima.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Sobre Ericsson Luef

Eu sou Ericsson Luef e venho da loira Blumenau, no Vale do Itajaí. Na cidade, minha família construiu uma história de sucesso, um empreendimento que é referência nacional.A Companhia Hemmer, empresa que completou cem anos em 2015, que tenho o orgulho de presidir o Conselho Administrativo. Contamos com 700 colaboradores, responsáveis pela produção de 350 itens alimentícios. Sou um apaixonado por esportes, em especial o futebol. Fui dirigente do Metropolitano, equipe de Blumenau, e sou vice-presidente da Federação Catarinense de Futebol.Mais recentemente comecei a militar na política, por entender que apenas cidadãos de bem podem mudar o estado de coisas que assistimos no Brasil. Se queremos um país diferente, precisamos de posturas diferentes e sair da nossa zona de conforto

Veja também

Acadêmicos de Fisioterapia da Uniarp visitam Hospital Maicé

Acadêmicos da 1ª fase do curso de Fisioterapia da Uniarp vivenciaram momentos ímpares de aprendizagem …