Ex-presidente da Fiesc, Alcantaro Corrêa morre em acidente em Porto Belo

Notícia Hoje

Notícia Hoje

As informações mais atualizadas de Santa Catarina, do Brasil e do Mundo!

Compartilhe

O ex-presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Alcantaro Corrêa, 71, morreu após colidir a BMW que dirigia com um cavalo que estava sobre a pista da BR-101 em Porto Belo, litoral Norte de Santa Catarina. O acidente ocorreu às 00h40 desta quarta-feira, no sentido Sul do km 158 da rodovia, próximo ao pedágio.

O cavalo atingido morreu com o impacto.

Corrêa estava sozinho no automóvel. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Balneário Camboriú. O velório acontece a partir das 13h no cemitério Jardim da Saudade, em Blumenau.

Corrêa foi presidente da Fiesc por dois mandatos consecutivos, sendo o último entre 2008 e 2011. Além de industrial, era engenheiro mecânico formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e engenheiro de segurança do trabalho pela Fundacentro.

Era natural de Pomerode, onde nasceu em 1943, mas morou por muito tempo em Blumenau. Além da Fiesc, presidiu também a Eletro Aço Altona, o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, o Conselho Deliberativo do SEBRAE/SC (gestão 2011-2014) e foi vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Nota de pesar da FIESC

Nota lançada pela Fiesc manifesta pesar pelo falecimento do industrial Alcântaro Correa, ex-presidente da Federação e atual presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae. Veja mais detalhes:

 “A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) lamenta a morte do industrial Alcantaro Corrêa, que presidiu a entidade entre agosto de 2005 e agosto de 2011. Ele morreu em acidente automobilístico na BR-101, em Porto Belo, às 0h40 desta quarta-feira. Além de presidir a FIESC, Corrêa foi vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) entre novembro de 2010 e outubro de 2014 e no momento era presidente do Conselho Deliberativo do SEBRAE/SC, cargo que assumiu em janeiro de 2011.

“Alcantaro Corrêa se tornou uma das mais expressivas lideranças empresariais de Santa Catarina e do Brasil, com uma determinação implacável na defesa das causas do setor industrial. Na FIESC, liderou ações pela ampliação da internacionalização da indústria catarinense, redução da carga tributária e melhoria da infraestrutura”, disse o presidente da FIESC, Glauco Josê Côrte. Ele decretou luto de três dias nas entidades da FIESC.

O evento de lançamento de rotas estratégicas dentro do Programa de Desenvolvimento Industrial Catarinense (PDIC), que estava programado para a tarde desta quarta, foi suspenso.

Nascido em 9 de janeiro de 1943, em Pomerode, Corrêa era formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina e engenheiro de segurança do trabalho, pela Fundacentro. Presidiu a Electro Aço Altona S.A, de Blumenau, de 1994 a 2008, além do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Blumenau (SIMMMEB). Também foi membro do Conselho Temático Permanente de Responsabilidade Social da CNI, professor da Escola Técnica Federal de Florianópolis, do curso de economia da FURB, membro do Conselho de Administração do Hospital Santa Isabel, de Blumenau, e do conselho deliberativo da Associação Empresarial de Blumenau (ACIB), além de cidadão emérito de Blumenau.”

Com informações do Jornal de Santa Catarina.

NOTÍCIA RELACIONADA

Alcantaro Corrêa deixa legado de realizações na região


Receba notícias, diariamente.

Salve nosso número e mande um OK.

Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp