Notícias de Caçador e Região

Ex-garota de programa em SC, mãe de Luna não queria que filha seguisse o mesmo caminho

Após assumir a autoria do homicídio de Luna Bonett Gonçalves, ocorrido na última quinta-feira (14), em Timbó, a mãe da garota de 11 anos contou à polícia que não queria que a filha seguisse o mesmo caminho que ela. A mulher admitiu na sexta-feira (15) ser ex-garota de programa e que agrediu a filha após ela ter iniciado um relacionamento e tido relações sexuais.

O novo depoimento da mulher foi dado após a polícia divulgar o laudo que dizia que a garota possuía diversas lesões e contusões no crânio, baço, pulmão, alças intestinais e também lacerações na vagina. Além disso, a menina também possuía uma série de lesões e contusões no rosto, pernas, braços e também na região torácica.

A polícia investiga um possível crime contra a dignidade sexual da garota. A mãe de Luna prestou depoimento acompanhada do padrasto da garota. O homem, que também foi preso preventivamente, permaneceu em silêncio durante todo o novo depoimento.

Mãe muda versão

A suspeita mudou a versão do depoimento após ser confrontada pela polícia com informações do laudo que mostrou que as lesões que a criança possuía não poderiam ser decorrentes da queda de uma escada, conforme foi alegado pela família no primeiro depoimento.

Após o novo depoimento, a mulher e também o padrasto foram presos preventivamente.

Relembre o caso

Em uma primeira versão, a mãe e o padrasto da criança falaram que ela havia caído da escada de casa quando estava alimentado o gato. Além disso, eles informaram que a criança ficou consciente, jantou, tomou banho e foi dormir. No meio da noite a vítima teria passado mal, quando então foi acionado o Corpo de Bombeiros Militar.

O corpo de Luna chegou, já sem vida, no hospital OASE em Timbó na madrugada da última quinta-feira (14). A criança teria sido levada pelos bombeiros já sem sinais vitais e com diversos hematomas pelo corpo.

Com informações ND Mais 

 

Veja Também

Comentários estão fechados.