Notícias de Caçador e Região

Entidades se unem para garantir construção da sala de monitoramento na PM

Em junho deste ano foram implantados em Caçador os primeiros postes das câmeras de videomonitoramento do projeto Bem-te-vi, uma iniciativa da Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina em parceria com a Prefeitura de Caçador. Inicialmente foram instalados 10 sistemas de um total de 32 que devem contemplar a área central, bairros e saídas da cidade. No entanto para o efetivo sucesso do projeto é necessário montar a sala de monitoramento na sede do Batalhão de Polícia Militar de Caçador (15º BPM).

A construção e organização desta sala foi pauta de reunião nesta quinta-feira (29), na Associação Empresarial de Caçador (ACIC) e que contou com a presença de representantes da Polícia Militar, Prefeitura, ACIC, CDL, Sindicato do Comércio e instituições bancárias.

O presidente da ACIC Henrique Basso informa que as entidades irão se unir para arcar com as despesas da construção da sala para garantir mais este benefício para Caçador na área da segurança pública. “Sabemos que a responsabilidade quanto a saúde, segurança, educação e infraestrutura é do Estado, mas mais uma vez houve o chamado e as instituições, a iniciativa privada vai se unir junto com Poder Público, para tentar resolver esta situação, para o bem de toda a nossa comunidade. É preciso concluir o projeto da sala de monitoramento e vamos colaborar, todos unidos, em prol da segurança”, explica.

De acordo com o aspirante a oficial Célio Vieira de Alvarenga, do setor de Comunicação Social do 15º BPM, os sistemas funcionam de forma semelhante aos radares de velocidade e foram instalados em esquinas no topo de postes para gravar em tempo integral os 365 dias do ano. “Foram escolhidos locais com mais concentração de pessoas e, portanto, com maior probabilidade de se ocorrer crimes. Na central de monitoramento haverá um policial 24 horas acompanhando, tendo a visão de vários locais ao mesmo tempo. Isso vai otimizar o serviço policial. E com a sala de monitoramento, novas tecnologias poderão ser implantadas, como por exemplo, os tablets nas viaturas, para agilizar o atendimento, fazendo com que o policial fique mais na prevenção, no policiamento ostensivo”, explica.

A partir do resultado positivo da reunião, a Polícia Militar acredita que em 30 dias a sala de monitoramento deve ser concluída.

Veja Também
Comentários
Loading...