Notícias de Caçador e Região

Em retorno ao octógono depois de 1 ano, Cigano vence e convence

O caçadorense Júnior Cigano está de volta! O brasileiro, que não lutava desde maio de 2017 por ser injustamente suspenso por doping, voltou ao octógono com o braço erguido. Em uma luta sem grandes emoções, o brasileiro derrotou o búlgaro Blagoy Ivanov na decisão unânime dos juízes. O duelo foi atração principal do UFC Fight Night Boise, evento realizado neste sábado, 14, no estado de Idaho (EUA).

“Fiquei muito tempo sem lutar, passei um ano parado, enfrentei o Miocic, depois passei mais um ano parado e enfrentei este cara muito duro. Obrigado Ivanov, você merece estar no UFC. Eu estarei ainda melhor na próxima”, afirmou Cigano ainda no cage.

Além de Cigano, o Brasil teve outros dois representantes no show. No card preliminar, Raoni Barcelos debutou no octógono em grande estilo e derrotou Kurt Holobaugh por nocaute no terceiro round. Já Jennifer Maia, que também fazia sua primeira apresentação no Ultimate, foi superada pela veterana Liz Carmouche.

Em volta aguardada, Cigano vence Ivanov

O longo período afastado do octógono fez Júnior Cigano voltar a forma que o consagrou no octógono. Após ser inocentado do caso de doping, o brasileiro mostrou a velha habilidade no boxe. Diante de Blagoy Ivanov, ele tomou o centro do cage, variou os golpes de mão na linha de cintura e no rosto e até arriscou alguns chutes. Por sua vez, o búlgaro tentava responder com contragolpes curtos.

No segundo round, o brasileiro abusou de golpes na linha de cinturão de Ivanov e até arriscou golpes plásticos como um belo chute rodado. Na metade da parcial, ele voltou a combinar socos na linha de cintura e no rosto.

Sem levar perigo a Cigano, Ivanov tentou abrir o jogo no terceiro assalto. Mas o brasileiro mostrou boa movimentação, evitou as investidas do rival e rapidamente retomou as rédeas da disputa. O melhor momento da parcial foi um direto que entrou em cheio no rosto do búlgaro.

Com Ivanov já bastante de debilitado, Cigano resolveu controlar a disputa a partir do quatro assalto. O brasileiro não se expos ao risco e atacava apenas com segurança. Ele até tentou derrubar o búlgaro, mas sem sucesso.

No último assalto, Ivanov, mostrando bastante coração, caminhou para frente em busca do nocaute. Mas Cigano, com maior envergadura, abusou dos jabs para manter o rival longe da área de risco. O brasileiro abusou da movimentação, conectou alguns golpes e levou a peleja na decisão unânime dos juízes.

Com informações do Superlutas

Veja Também
Comentários
Loading...