Notícias de Caçador e Região

Educação catarinense deve ter turmas extras em 2021 para reforço escolar

Os alunos do terceiro ano do Ensino Médio e dos segundo, quinto e nono do Ensino Fundamental poderão refazer o ano letivo em 2021 para reforçar os conteúdos lecionados durante as atividades remotas em 2020, informou o secretário Natalino Uggioni nesta quarta-feira, dia 26, em entrevista ao Bom Dia Santa Catarina. As aulas estão suspensas desde março por causa da pandemia e o retorno presencial está previsto para 13 de outubro.

“Estamos falando e planejando um 4º ano, a possibilidade de aqueles estudantes que concluírem o 3º ano em 2020 que quiserem voltar para reforçar o conteúdo desse ano, poderão voltar às escolas no ano que vem”, afirmou.

“Nós também faremos isso com a turma do nono ano, que é a turma que irá para o Ensino Médio no ano seguinte. Àqueles que estão no quinto ano e irão para o sexto ano e também os alunos do segundo aninho, que concluem o período de alfabetização, para darmos este reforço”, disse.

Essa disponibilidade de reforço não deve ocorrer em todas as escolas e nem deve ser obrigatório, segundo o secretário.

“A ideia é organizar escolas regionalizadas para que possamos juntar aqueles que tiverem interesse. Não será obrigatório”, explicou.

O ensino presencial está parado desde 19 de março na rede pública e privada do ensino infantil, fundamental, médio e de jovens e adultos. Só na rede estadual, são mais de 500 mil estudantes.

Diretrizes em definição

As diretrizes de retorno às aulas presenciais seguem sendo discutidas pelo comitê que reúne 15 entidades que debatem a educação em Santa Catarina, mas algumas regras foram definidas, segundo o secretário, como o retorno gradual por semana e primeiro, dos alunos mais velhos, iniciando pelas séries finais.

A Secretaria trabalha também para que haja alinhamento com as definições das redes municipais e na próxima sexta-feira, dia 28, deve realizar uma nova reunião.

“A gente tem trabalhado muito no regime de cooperação entre Estado e municípios. Vamos apresentar o plano de contingência do estado e esse plano vai servir de modelo aos municípios porque todas as regras terão de ser adaptadas à realidade daquela escola. A escola, embora sendo da rede estadual, está no município; então, é preciso esse alinhamento”, explicou Uggioni.

Materiais de segurança como máscaras e álcool em gel estão sendo distribuídos nas unidades de educação para o retorno em outubro. Para 2021, o estado deve contratar novos professores temporários para dar conta das atividades adicionais, como as turmas extras.

Avaliação

Quando retornar a aula presencial, uma avaliação deve ser feita com os alunos para verificar como foi o aproveitamento do conteúdo durante as atividades remotas. A nota só deve ser contabilizada após a revisão.

“Os alunos que tiverem desempenho superior a nota seis, significa que assimilaram e aqueles que não tiveram, terá um trabalho especifico direcionado para eles para garantirmos a recuperação”, detalhou.

Retorno das aulas presenciais

As aulas presenciais na rede pública e privada seguem suspensas em Santa Catarina até 12 de outubro. Segundo o secretário de Educação do Estado, o retorno dos estudantes às salas de aula ainda em 2020 vai depender do controle do coronavírus no estado, como falou em entrevista há uma semana.

Como uma portaria publicada na segunda-feira, dia 17, pelo governo do estado determina a suspensão das aulas em todos os quatro graus de risco da Covid-19, gravíssimo, grave, alto e moderado, a previsão de retorno em 8 de setembro foi adiada para depois de 12 de outubro.

Com informações G1 SC 

Veja Também

Comentários estão fechados.