Notícias de Caçador e Região

Duas pessoas são presas suspeitas pelo sumiço da jovem cecilience Ritchelle

Duas pessoas foram presas temporariamente suspeitas de envolvimento no desaparecimento de Ritchelle Popeng, de 35 anos, que sumiu após visitar amigos no dia 3 de fevereiro, em São Joaquim, na Serra Catarinense. Segundo o pai, Paulo Popeng, o último contato da moradora de Lages foi com o irmão, ainda no dia do desaparecimento.

O delegado da Delegacia de Polícia Civil de São Joaquim, Fabiano Schmidt, afirmou à reportagem da Rádio Clube de Lages que a corporação trabalha com a hipótese de homicídio doloso e ocultação de cadáver. Ainda segundo a autoridade, as duas pessoas suspeitas estão na Divisão Criminal de São Joaquim (DIC), presas temporariamente para a apuração do crime.

Inicialmente o crime havia sido registrado pelo pai da vítima na Polícia Civil de Lages. No final do mês de fevereiro, a 27ª Delegacia Regional de Polícia de São Joaquim recebeu o caso que agora está sendo tratado e apurado pela Divisão Criminal de São Joaquim pela possibilidade de se tratar de um homicídio.

Entenda o caso

No dia 3 de fevereiro, Ritchele Popeng desapareceu após visitar amigos no dia 3 de fevereiro em São Joaquim. Segundo o pai, Paulo Popeng, a filha, residente do bairro Santo Antônio, de Lages, recebeu convites de amigos na cidade de São Joaquim e não foi mais vista.

“Ela falava conosco todos os dias, para dar bom dia, boa tarde, boa noite, para dizer eu te amo pai, te amo mãe. Ligava para os irmãos sempre com muito carinho. Estava sempre em contato conosco, e agora não temos informações. A última vez que falou com a família foi no dia 3, com o irmão, contando que estava feliz pois recebeu o pagamento e os benefícios que estava esperando”, disse o pai.

 

Com informações Lucimara Nascimento

Veja Também

Comentários estão fechados.