Notícias de Caçador e Região

Curso de Farmácia da UNIARP realiza eventos sobre plantas medicinais na escola Dante Mosconi

Dia 30 de junho, os professores do curso de Farmácia da UNIARP, Leyza Paloschi de Oliveira, Lincon Bordignon Somensi e a coordenadora do curso, professora Talita Regina Granemann Nunes, juntamente com as acadêmicas Valéria Marques e Amanda Garcia, estiveram na Escola de Educação Básica Dante Mosconi realizando um workshop de Plantas Medicinais para os alunos do 9° ano. Foram dois eventos, um matutino e outro vespertino, com a participação de 45 alunos da escola.

As atividades foram solicitadas pelo coordenador pedagógico da Escola, o professor Paulo Roberto Gonçalves, para complementar o trabalho que já vem sendo realizado pela professora Karyne sobre o resgate do uso popular de plantas medicinais.

A professora Leyza destaca que as atividades realizadas foram de reconhecimento do uso de plantas medicinais e despertar de percepções em relação às plantas medicinais coletadas pelos jovens e também as plantas levadas pela equipe da UNIARP, provenientes do horto municipal.

Depois da experienciação, as plantas foram preparadas para a prensagem e secagem em estufa com objetivo de despertar o conhecimento cientifico. As atividades foram direcionadas ao desenvolvimento das habilidades dos jovens associando a arte e a ciência.

Novas atividades serão realizadas na escola

A parceria do curso de Farmácia com a Escola acontecerá durante todo o segundo semestre de 2022. Será realizado um encontro por mês com atividades programadas de: confecção de um herbário para consulta de plantas medicinais; visita ao horto municipal e caminhada na trilha ecológica, com análise visual e sensorial das plantas; visita dos alunos aos laboratórios da UNIARP, com prática de identificação de plantas e análise microscópica e realização de uma horta na escola.

A professora e coordenadora do curso de Farmácia, Talita Granemann Nunes explica que o principal objetivo dessas atividades extensionistas é a troca de experiências por meio da interação da comunidade em geral com os alunos envolvidos nos projetos, e assim, fortalecer o papel da Universidade no desenvolvimento social. “Integrar acadêmicos do curso em ações extensionistas é importante tanto para a formação de um bom profissional, mas principalmente de cidadãos preocupados e solidários com a realidade local”, comenta.

A professora da escola, Karyne relatou que os alunos gostaram da atividade por ser algo bem participativo. “Eles gostam de colocar a mão na massa. Vários já vieram querer saber como funciona para participar. A resposta foi bem positiva”, avalia.

Veja Também

Comentários estão fechados.