Notícias de Caçador e Região

Covid-19: Anvisa libera testes para vacina que busca voluntários em SC

 

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou nesta terça-feira (3) a retomada dos testes com a vacina desenvolvida pela Johnson & Johnson no País. A pesquisa havia sido interrompida após voluntário apresentar efeitos adversos. Em Santa Catarina, o estudo acontecerá no Hospital São José, em Criciúma, onde já é realizado um pré-cadastro de pacientes.

A decisão garante a segurança dos voluntários brasileiros que desejam participar do estudo. Os testes estavam suspensos no mundo todo desde o dia 12 de outubro, depois de um voluntário americano apresentar um evento adverso grave.

A decisão da Anvisa acontece após uma avaliação de dados sobre o paciente e informações do Comitê Independente de Segurança e da autoridade regulatória norte-americana.

Antes da interrupção, 12 voluntários do Brasil, todos do Rio de Janeiro, já haviam participado do estudo. Os pacientes podem ter recebido doses da vacina ou de placebo.

Além de Santa Catarina e do Rio de Janeiro, outros nove estados também participam dos estudos com a vacina americana. A previsão é que 7.560 brasileiros participem como voluntários.

Hospital de SC busca voluntários

O Hospital São José, em Criciúma, se prepara para começar os testes com a vacina da Johnson & Johnson. Responsável pela coordenação do estudo no hospital, o Dr. Felipe Dal Pizzol, explica que os voluntários serão divididos em quatro grupos.

O primeiro deles engloba pacientes de 18 aos 60 anos saudáveis. Em um segundo momento serão testados voluntários com mais de 60 anos e em boas condições de saúde.

O terceiro grupo é de voluntários com idade entre 18 e 60 anos que apresentem doenças pré-existentes. Já o quarto grupo é de pessoas com mais de 60 anos que também apresentem comorbidades.

Os voluntários selecionados serão acompanhados por dois anos. Podem se candidatar pessoas maiores de 18 anos que não tenham recebido doses de outras vacinas contra a Covid-19.

Para receber mais informações, o candidato deve mandar e-mail para [email protected] com seu nome completo e telefone de contato.

A vacina

A vacina da Johnson & Johnson utiliza um adenovírus modificado para induzir o sistema imune a se proteger contra o SARS-CoV-2. Essa é a terceira fase do estudo, que contará com 7 mil voluntários no Brasil e 60 mil pelo mundo.

Ao todo, quatro vacinas têm autorização da Anvisa para a realização de testes no país. Duas delas — Oxford e Coronavac — têm acordos para a transferência de tecnologia, algo importante para que a produção da vacina seja completamente internalizada e se torne nacional.

A reportagem do ND+ questionou o Dr. Pizzol sobre a possibilidade compra de doses da vacina caso ela se mostre eficaz. Contudo, o médico afirmou que não poderia dar uma resposta exata sobre o assunto.

Florianópolis e Joinville já destinaram parte de seus orçamentos para 2021 com objetivo de aquisição de vacina contra a Covid-19. Ainda não há uma definição sobre qual imunizante será comprado.

Com informações ND Online 
Veja Também

Comentários estão fechados.