Notícias de Caçador e Região

Com a alta dos focos de dengue, Caçador pode entrar em colapso

O avanço dos focos de dengue, em Caçador, causa preocupação. Nesse início de ano foram encontrados sete focos em seis bairros diferentes do município.

A bióloga da agência Regional de Saúde, Bruna Rodrigues, alerta que os novos focos foram localizados nos bairros Figueroa, Paraíso, Sorgatto (2), Municípios, Aeroporto e Martello. “Com base nos números de focos que registramos em 2020 (49) e pelo avanço em curto prazo nesse início de ano, o município pode ser infestado pelo mosquito Aedes Aegypti. Se esses focos continuarem existindo e aumentarem, provavelmente começará a transmissão da dengue. O município já está trabalhando para que isso não ocorra, mas precisamos que cada pessoa faça a sua parte, para conseguirmos diminuir esse número”, afirma.

O diretor da Vigilância Epidemiológica, Célio Becker, avisa que no dia 27 deste mês será realizada uma ação nos bairros do Município e Centro. “Estaremos fazendo neste dia, uma caminhada das 8h às 12h, conversando com a população e alertando sobre os cuidados para evitar acúmulo de água parada e lixo (entulhos, pneus velhos e etc…) nos quintais das residências”, destaca Célio.

Essa é uma ação da Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica e Atenção Básica, com apoio do Rotary, UNIARP, SESI, SENAC, Rádio Massa, ACIC, Associação dos presidentes de bairro.
“Juntos somos mais fortes e com apoio da comunidade podemos frear o aumento dos focos, bem como deixar nosso município mais seguro contra a doença”, finaliza Célio.

Orientações para evitar a proliferação do Aedes aegypti:
– Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda;
– Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
– Mantenha lixeiras tampadas;
– Deixe os depósitos d’água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
– Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
– Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
– Retire a água acumulada em lajes;
– Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados;
– Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
– Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue;
– Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde;
– Caso apresente sintomas procure uma unidade de saúde para o atendimento.

 

Veja Também

Comentários estão fechados.