Notícias de Caçador e Região

Colombiano, desaparecido em Caçador, foi assassinado e teve corpo incendiado, afirma polícia

A Polícia Civil de Santa Catarina, por intermédio da Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Caçador, prendeu na tarde desta terça-feira, 8, um homem acusado de matar o colombiano que estava desaparecido na cidade, desde o final do mês de setembro.

De acordo com o investigado, a morte se deu em razão de uma discussão que envolvia dinheiro e mulheres. A investigação indicou também que o homicídio foi praticado por asfixia, o autor teria dado um golpe conhecido como mata-leão e, após desacordar a vítima, colocou um pano em sua garganta e sacolas em sua cabeça.

A morte aconteceu no bairro Paraíso, em Caçador, e, após o crime, com a ajuda de mais quatro pessoas, todas já identificadas pela Polícia Civil, o corpo foi transportado em um carro até a linha Serro Azul, interior do município. No caminho ainda pararam para comprar gasolina, e depois já em uma área de mata se desfizeram do corpo da vítima e atearam fogo, com o objetivo de atrapalhar o trabalho policial e a identificação.

O caso foi tratado inicialmente como desaparecimento e estava sob os cuidados da Delegacia de Polícia da comarca de Caçador que já tinha um bom andamento da investigação. Com o encontro da ossada pela polícia civil, há menos de dez dias, o caso passou aos cuidados da divisão especializada sendo tratado a partir de então como homicídio.

Com a identificação do suspeito, a Polícia Civil, por meio da DIC, representou pela sua prisão temporária, pedido que obteve parecer favorável do ministério público e foi aceito pelo poder judiciário, que expediu o mandado.

O homem foi preso no meio da tarde desta terça, próximo ao assentamento Hermínio Gonçalves, interior de Caçador. A princípio ele responderá por homicídio duplamente qualificado (motivo fútil e meio cruel) além da ocultação de cadáver, os demais envolvidos responderão por ocultação de cadáver, porém as naturezas poderão ser alteradas no curso da investigação.

Após ser interrogado, o suspeito foi encaminhado ao Presídio Regional de Caçador.

Veja Também

Comentários estão fechados.