Notícias de Caçador e Região

Chacina: Após morte de irmão, homens atacam nove pessoas e matam quatro em SC

Nove pessoas foram atacadas a tiros e quatro morreram no interior do município de Campo Erê, no Extremo-Oeste de Santa Catarina, na noite de sábado (21). Os suspeitos são dois irmãos, sendo que apenas um está preso, segundo a Polícia Civil.

Os crimes aconteceram em uma bodega na comunidade 12 de Novembro, pouco antes das 21h30, conforme a Polícia Militar. Quando as equipes chegaram na localidade, três mulheres de 18, 35 e 53 anos e um homem, de 63 anos, já estavam mortos na casa, todos atingidos por tiros. As pessoas seriam marido, esposa, filha e outra mulher que estava no local no momento da chacina.

Outros três homens de 26, 41 e 51 anos estavam feridos, sendo que dois não quiseram atendimento médico e um precisou ser levado ao hospital da cidade para avaliação de saúde. Duas mulheres também foram vítimas do ataque, mas a polícia não informou se elas ficaram feridas.

A investigação da Polícia Civil revelou que um homem, de 32 anos, seria o atirador e que ele estava acompanhado do irmão, de 38 anos, que está preso. O outro segue desaparecido. O motivo da chacina teria sido o suicídio de um irmão dos suspeitos, ainda na tarde de sábado, motivado por problemas familiares.

Outros detalhes, como o nome das vítimas e dos suspeitos e a relação de parentesco, não foram divulgados pela Polícia Civil, que resumiu o caso em uma nota curta enviada à imprensa.

“Essas são as informações passíveis de repasse até o presente momento, a fim de que não seja prejudicado o andamento das investigações em curso”, disse no texto o delegado Wilherme Negrão. A investigação está sendo feita pela Delegacia de Polícia de Fonteira de Campo Erê.

Outro crime

A cidade de Campo Erê ganhou destaque nacional na última semana após a morte da enfermeira Gabrieli Regina Batistella, de 28 anos, durante uma discussão com uma adolescente, de 16 anos, enquanto fazia bolachas na casa da avó.

O crime aconteceu na tarde de quarta-feira (18). A suspeita foi apreendida pela Polícia Militar no início da noite por homicídio e encaminhada ao CASE (Centro de Atendimento Socioeducativo) de Chapecó por determinação judicial.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.