Notícias de Caçador e Região

CBF divulga protocolo para retorno de público aos estádios

CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgou, nesta sexta-feira (13), uma versão do Protocolo de Recomendações para Retorno do Público aos Estádios. O documento prevê o retorno de torcida em partidas da quarta fase da Copa do Brasil, além das Séries A, B e C do Campeonato Brasileiro.

CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgou, nesta sexta-feira (13), uma versão do Protocolo de Recomendações para Retorno do Público aos Estádios. O documento prevê o retorno de torcida em partidas da quarta fase da Copa do Brasil, além das Séries A, B e C do Campeonato Brasileiro.

A reportagem do ND+ procurou os cinco clubes catarinenses para saber qual a opinião sobre o tema. Por meio de assessoria, o Criciúma confirmou que é favorável ao retorno gradual dos torcedores.

A Chapecoense também se mostrou favorável à volta gradual, desde que todas as diretrizes impostas pelo protocolo sejam respeitadas.

“O clube prima pelo respeito às normas sanitárias do município, tendo em vista que o controle da situação local e do número de casos é imprescindível, tendo em vista a segurança da torcida, bem como de todos os inúmeros envolvidos na realização de uma partida”, reforça o Verdão.

O Brusque é mais um que se mostrou favorável ao retorno, desde que sejam cumpridas todas as medidas de segurança necessárias. Segundo a assessoria do clube, o presidente Danilo Rezini afirmou que irá se pronunciar sobre o tema na segunda-feira (16).

Avaí e Figueirense também foram procurados mas não retornaram o contato. O espaço está aberto.

Como funciona o protocolo?

Para que possa ter acesso ao estádio no dia do jogo, o torcedor precisará estar com seu ciclo vacinal completo. Ou seja, precisa ter tomado as duas doses, ou dose única, da vacina contra a Covid-19. Neste caso, segundo a CBF, não será necessária a realização de testes dias antes dos jogos.

Caso ainda não se vacinado ou completado o ciclo de imunização, o interessado terá que fazer um teste RT-PCR para detecção do vírus SARS-CoV-2 com três dias de antecedência da data da partida. Também há a possibilidade de apresentar o teste ‘Pesquisa de Antígenos’, se realizado em até dois dias antes do confronto.

Além disso, o público no estádio irá passar por aferição de temperatura corporal, deverá manter distanciamento social nos assentos, higienizar as mãos com álcool 70% ou lavagem com água e sabão, além de manter o uso de máscara de proteção facial.

Como será definida a quantidade de público?

Segundo o protocolo, o critério utilizado para calcular a quantidade de público permitida no estádio é chamado de “taxa de normalidade”. O cálculo leva em considerações os seguintes pontos:

  • Taxa de incidência (casos novos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias)
  • Tendência da taxa de casos novos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias
  • Mortalidade por Covid-19 por 1 milhão de habitantes nos últimos 14 dias
  • Tendência da taxa de mortalidade por 1 milhão de habitantes nos últimos 14 dias
  • Letalidade de Covid-19 (global)
  • Percentual da população plenamente vacinada contra SARS-CoV-2

Ou seja, através dessa pontuação, definida pela CBF, será feito um cálculo da taxa de normalidade para determinar o limite de público recomendado para cada estádio.

Se o calculo ofertar um resultado menor do que 30%, a taxa de normalidade será considerada baixa, então será liberado apenas 10% da capacidade do estádio. Caso a taxa de normalidade for de 75% ou mais, a taxa será considerada ideal, sendo permitido um percentual de público acima dos 50%.

 

 

Veja Também

Comentários estão fechados.