Notícias de Caçador e Região

Caçador tem três barragens; nenhuma é classificada como de risco

Caçador tem três barragens, todas no Rio do Peixe, e, apesar de duas delas estarem desativadas, nenhuma é classificada pela Agência Nacional de Águas (ANA) na categoria de risco alto ou com dano potencial alto.

A principal, da Usina do Tedesco, no bairro Bom Sucesso, passa por fiscalizações periódicas, de acordo com informações obtidas com a própria empresa.

Entretanto, a reportagem não conseguiu contato com os responsáveis pela barragem para informar se existe um Plano de Emergência caso haja acidente.

Com relação às outras duas barragens, uma fica na Linha Adolfo Konder, no Gumercindo, e, a outra, na divisa entre Caçador e Rio das Antas. “Estas duas estão em péssimas condições, mas não têm um acúmulo muito grande de água. Mesmo assim, se acaso rompessem na sua totalidade, poderiam causar problemas para as comunidades rio abaixo”, destacou o coordenador da Defesa Civil, Sergio Eloy Bisotto.

Barragem de Rio das Antas

A barragem da divisa com Rio das Antas é a que acumula a maior quantidade de água e, também, a que tem mais brechas para a passagem desta água, bem como, em épocas de rio cheio, transborda com frequência. “Se houvesse o rompimento, Rio das Antas poderia ser afetada com uma grande cheia do rio”, acrescentou Bisotto.

Na lista da Agência Nacional de Águas, entretanto, estas duas barragens não constam, apenas a do Tedesco.

Barragem do Gumercindo

Em Santa Catarina

Santa Catarina tem 44 barragens incluídas numa relação anunciada pelo Governo Federal para receber fiscalização prioritária após a tragédia em Brumadinho (MG). A lista abrange todas as represas consideradas vulneráveis no país, enquadradas na categoria de risco alto ou com dano potencial alto.

Entre as unidades catarinenses estão 37 hidrelétricas e sete barragens de contenção de rejeitos de mineração. Todas são classificadas como de alto dano potencial pela Agência Nacional de Águas, mas apenas uma está na lista de alto risco: trata-se da barragem de mineração Novo Horizonte, controlada pela Carbonífera Catarinense em Lauro Müller.

Por determinação do Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastre do Governo Federal, 3.386 barramentos serão vistoriados por seus respectivos órgãos fiscalizadores no país. É a primeira vez em que há uma decisão de governo determinando a inspeção dos empreendimentos que apresentam impacto com riscos de rompimento e à população.

Barragens com risco, em Santa Catarina

Ipuaçu/São Domingos 4

Blumenau 4

Aratiba (RS)/ Itá (SC) 4

Rio dos Cedros 4

Piratuba (SC)/Maximiliano de Almeida (RS) 3

Treviso 3

Lauro Muller 3

Arvoredo/Xanxerê  2

Guatambú 2

Angelina/Major Gercino 1

Passos Maia 1

Tangará 1

Xanxerê/Xavantina 1

Abdon Batista 1

Curitibanos 1

Ponte Serrada 1

Abdon Batista/Anita Garibaldi/Campos Novos/Celso Ramos 1

Abelardo Luz/Ipuaçu/São Domingos 1

Faxinal dos Guedes/Ouro Verde 1

Faxinal dos Guedes/Xanxerê/Xavantina 1

Schroeder 1

Lages 1

Angelina 1

Siderópolis 1

Veja Também

Comentários estão fechados.