Notícias de Caçador e Região

Bloqueios em rodovias de SC chegam ao fim após quatro dias

Após quatro dias de manifestações em várias rodovias de Santa Catarina, todos os bloqueios para caminhões que ainda restavam no Estado foram liberados, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Na manhã desta sexta-feira (10), ainda havia quatro pontos com limitação de tráfego para caminhões: dois na BR-280, em Canoinhas, um na BR-116, em Mafra, e outro na BR-282, em Campos Novos.

Porém, por volta das 10h, a PRF informou que todos os bloqueios foram desmobilizados e não há mais nenhum nas rodovias federais em solo catarinense.

Decisão judicial, áudio de Bolsonaro e divergência de opiniões

Os bloqueios começaram no dia 7 de setembro, quando manifestantes fecharam várias estradas para o tráfego de caminhões. De lá pra cá, o protesto foi ganhando novos contornos.

Por causa do bloqueio em distribuidoras de combustíveis, os consumidores correram para os postos, que acabaram sem gasolina em várias regiões do Estado até que os caminhões-tanque foram novamente liberados para a distribuição.

Decisões judiciais determinaram o fim dos bloqueios em algumas regiões do Estado. Até mesmo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) divulgou um áudio pedindo a liberação das rodovias, o que gerou mal-estar entre alguns apoiadores.

Entre os manifestantes, houve divergências sobre continuar ou não os protestos. Em Joinville, os participantes discutiram sobre o bloqueio no km 25 da BR-101 e decidiram liberar a pista. Porém, voltaram a bloqueá-la novamente até que a PRF dissipou o bloqueio mais uma vez.

Em meio a tudo isso, Zé Trovão, líder dos caminhoneiros, foi localizado pela Polícia Federal no México, embora ainda siga foragido. Ele também desafiou Bolsonaro a falar diretamente com os caminhoneiros após o presidente pedir o fim dos bloqueios em um áudio.

Já Bolsonaro informou que os protestos devem continuar até domingo (12) e divulgou carta afirmando que nunca teve a intenção de atacar os demais Poderes.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.