Bebê de 4 meses morre após receber diagnóstico errado em SC

Jonathan Ribeiro

Jonathan Ribeiro

As informações mais atualizadas de Santa Catarina, do Brasil e do Mundo!

Compartilhe

Bebê

Um bebê de quatro meses morreu nos braços da mãe após ter recebido diagnóstico errado, em Florianópolis. De acordo com o ND Mais, o menino foi encaminhado ao Hospital Florianópolis no dia 23 de agosto, após ele apresentar sintomas de gripe. A mãe Camila de Brito Guedes disse que o hospital estava cheio e foi atendida após 3 horas de espera.

“Meu atendimento durou cerca de 3 min, a médica escutou o pulmão e receitou uma lavagem nasal”, contou ao ND Mais.

No sábado, dia 26, o bebê piorou e a mãe retornou à unidade para receber atendimento. A criança passou por raio-x, exame de sangue e foi diagnosticado com gases. Em casa, após o atendimento, a criança voltou a piorar.

A mãe voltou ao hospital e o bebê precisou ser encaminhado ao Infantil Joana Gusmão, onde passou por atendimento com um médico da unidade e depois foi mandada para casa novamente.

Bebê morrei por pneumonia bilateral

“No domingo, a boca dele estava roxa, a barriguinha dele afundava. A gente então correu para o Hospital Florianópolis, mas, já no carro, vi que ele não estava respirando ali, nos meus braços”, relatou.

Ainda de acordo com o ND Mais, o laudo da morte do bebê foi pneumonia bilateral.

O que dizem os hospitais

Nota enviada pelo Hospital Infantil Joana de Gusmão:

 

“A Direção do Hospital Infantil Joana de Gusmão informa que, conforme os registros em prontuário médico, não foi evidenciado nenhuma prática indicativa de negligência, imperícia ou imprudência. Após criteriosa avaliação dos dados registrados em prontuário médico, por todos os profissionais envolvidos, observou-se que o atendimento foi realizado com atenção e zelo.”

 

Nota enviada pelo Hospital Florianópolis:

“O Instituto Maria Schmitt-IMAS, entidade gestora do Hospital Florianópolis, em respeito à sociedade, imprensa e, especialmente aos pacientes e seus familiares, vem a público informar sobre os atendimentos prestados a um bebê neste último domingo, dia 27 de agosto.

Salientamos que de acordo com o prontuário médico, o paciente foi recebido para atendimento no HF no dia 23/08 com sintomas gripais, em bom estado geral, sendo liberado com orientações.

Em 26/08 foi reavaliado, permaneceu na unidade para realização de radiografias e exames laboratoriais, sendo constatada estabilidade do quadro naquele momento e sendo realizadas orientações para os familiares. Em 27/08 ao retornar foi constatada a necessidade de encaminhamento ao Hospital Infantil Joana de Gusmão, unidade de referência para atendimento infantil, para avaliação especializada.

No mesmo dia, 27/08, após avaliação e alta do HIJG, o paciente retorna à emergência do HF por volta das 22h30 apresentando-se em parada cardiorrespiratória, sendo realizado 70minutos de manobras de reanimação, contando também com apoio ágil do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência-SAMU.

Infelizmente, o paciente faleceu às 23h50 apesar de todos os esforços. A Direção e toda a equipe do Hospital Florianópolis lamenta profundamente pela perda e reforça que os profissionais desta unidade de saúde adotaram todas as medidas previstas nos protocolos clínicos para o caso, buscando salvar a vida da criança.

Registre-se que toda a equipe agiu empenhada e comprometida a solucionar o caso, sem indícios de qualquer conduta negligente ou imprudente. No entanto, o estado de saúde, já muito comprometido, do menor evoluiu para o óbito.

Por fim, reafirmamos nosso compromisso com a transparência e a rigorosa apuração de ocorrências, sempre primando pela busca em ofertar a população um atendimento seguro, humanizado e acolhedor, marca registrada do IMAS, nos colocamos à disposição de todos para quaisquer esclarecimentos.”

Com informações Oeste Mais 

LEIA TAMBÉM: HONESTIDADE: Diarista encontra carteira com R$ 17 mil e devolve ao dono

Receba notícias, diariamente.

Salve nosso número e mande um OK.

Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp