Notícias de Caçador e Região

Ataques: PF investigará quedas de torres de energia, diz ministro

Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD-MG) disse, nesta terça-feira (17/1), que a Polícia Federal (PF) instaurou inquérito para investigar as quedas de torres de energia que têm sido registradas Brasil afora. Ele disse que, por enquanto, não é possível confirmar que tais ataques tenham tenham motivação política e estejam ligados aos atos terroristas do último domingo (8/1).

Ao ser questionado se as investigações apontavam motivação política, disse que negou que já tenham sido encontradas evidências que apontem essa hipótese. Declarações foram feitas por Silveira após reunião com representantes da PF, da Polícia Rodoviária Federal, do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e das empresas de transmissão.

“O que podemos dizer é que, pelo fato de vários eventos convergirem, nós entendemos, por bem, sermos proativos e nos adiantarmos a possíveis problemas mais graves, usando todos os instrumentos de vigilância que o Estado possui”

Reunião foi feita depois de serem registradas sete ocorrências de ataques à instalações de transmissão pelo país. Até segunda-feira (16/1), quatro torres de energia foram derrubadas em Rondônia e no Paraná. Ainda foram registrados outros três ataques, sem quedas de torres, em São Paulo e no Paraná.

Monitoramento

A situação vem sendo monitorada pelo governo por um gabinete de monitoramento conjunto dos casos criado na última semana.

O ministro ainda disse que o sistema de segurança das instalações de transmissão de energia devem ser aprimorados. Segundo Silveira, drones serão usados para reforçar a segurança das torres, além da instalação de câmeras nos locais.

“Hoje nós vivemos um momento de muitos instrumentos e vamos aproveitar essa oportunidade para poder instalá-los na inteligência das próprias empresas para vigilância dessas empresas, na questão de câmeras nas torres e uso de drones”.

O titular do Ministério de Minas e Energia ainda ressaltou que a PRF terá papel “ostensivo”, monitorando as estradas que levam à linhas de transmissão. Enquanto isso, a Polícia Federal “vai presidir os inquéritos necessários à apuração e punição rigorosa àqueles que atacam o patrimônio de todos os brasileiros.”

Com informações Metrópoles 

Veja Também

Comentários estão fechados.