Notícias de Caçador e Região

Associativismo ganha força no enfrentamento da pandemia

O enfrentamento da pandemia de coronavírus voltou a evidenciar a importância do associativismo empresarial, tanto para a defesa do setor industrial, quanto para contribuir com os grandes desafios da sociedade. A avaliação é do presidente da Federação das Indústrias (FIESC), Mario Cezar de Aguiar, que tem realizado reuniões diárias com representantes do poder público, para apresentar as propostas e demandas do setor, e da indústria, para prestar contas dos trabalhos das entidades da FIESC e buscar subsídios para os posicionamentos da instituição.

Dia 22 de abril, via Google Meet, o presidente da FIESC Mário Cezar de Aguiar repassou as ações de enfrentamento da pandemia para lideranças da Regional Centro-Norte da FIESC. A reunião teve a presença do vice-presidente Leonir Tesser, representantes de sindicatos e da gerência executiva.

Aguiar exemplifica que são diversas frentes de atuação das entidades da FIESC. De um lado, a Federação defendeu a implantação de protocolos seguros para a retomada de atividades econômicas, buscando preservar vidas e, ao mesmo tempo, evitando o agravamento do já crítico cenário posto para empresas e trabalhadores com a crise.

Nesse sentido, a proposta feita pela FIESC ao governo do estado, para que a avaliação das atividades fosse feita dentro do conceito de cadeia produtiva foi fundamental, pois evitou que, por exemplo, uma construtora fosse obrigada a parar suas atividades por falta de insumos decorrentes de uma loja de materiais de construção fechada. “O governo foi sensível à proposta, que beneficiou todos os catarinenses”, diz Aguiar.

De outro lado, SESI e SENAI, entidades da FIESC, têm colaborado com o enfrentamento do coronavírus, por meio de iniciativas como o conserto de respiradores, especificação técnica para produção de equipamentos de proteção, além de serviços de saúde fundamentais neste momento. “Outro exemplo da colaboração do setor empresarial é o Fundo FERA-SC, que já arrecadou mais de R$ 2 milhões”, informa Aguiar, destacando ainda o papel do Observatório FIESC, que centraliza as informações e ações da Federação, inclusive por meio de uma central de suporte à indústria, que esclarece dúvidas em áreas como a trabalhista e jurídica. Basta acessar www.observatoriofiesc.com.br/contracorona

Veja Também

Comentários estão fechados.