Notícias de Caçador e Região

Apagão em Caçador deixa prejuízo de R$ 30 mil para empresário

A população de Caçador ficou sem energia elétrica por 95 horas depois da passagem do tornado. Comerciantes e empresários tiveram prejuízos depois de quatro dias sem conseguir atender os clientes. A energia só foi restabelecida por volta das 22h30 da terça-feira (1º).

Quem sofreu com o apagão foi o empresário Dalvan Pereira. Ele tem um restaurante na área central de Caçador e atende em média de 70 pessoas por dia. Os prejuízos ainda são contabilizados, mas podem chegar aos R$ 30 mil.

“Estávamos saindo do restaurante na sexta-feira a noite quando a energia acabou. No sábado tentamos servir o almoço, mas fomos impossibilitados, não tinha condição sem energia. Com isso dispensei os funcionários e retomamos agora pela manhã [terça, dia 2] para organizar e voltar com o atendimento”, conta o empresário.

O restaurante de Dalvan conta com 12 colaboradores entre cozinheiros, garçons, churrasqueiros e motoboys. O atendimento ao público foi totalmente interrompido e muitos alimentos que estavam refrigerados foram descartados.

“A parte de hortifrúti tivemos que jogar tudo fora. Tínhamos lasanhas e carnes refrigeradas que também estragaram, muita coisa não deu para salvar”, relata Dalvan.

No início da semana, o empresário percorreu mais de 100 km para comprar um gerador. Ele usaria caso a luz não voltasse. Agora, o novo equipamento vai servir como plano de contingência.

Conforme Dalvan, nesta quarta-feira os colaboradores chegaram mais cedo no restaurante para iniciar a limpeza e preparar o almoço que será servido.

“Antecipei a equipe para nos organizarmos e tentar retomar, voltar a rotina. Foi triste o que vivemos, mas precisamos erguer a cabeça e seguir”, conclui.

Tornado no Meio-Oeste

A Defesa Civil de Santa Catarina confirmou na tarde de sábado (29) que o fenômeno que causou destelhamentos, quedas de árvores e tombamentos de veículos na região foi um tornado. A cidade mais atingida foi Campos Novos.

Na região de Videira, durante o pico do problema, cerca de 90 mil consumidores da região ficaram sem fornecimento de energia. Equipes da Celesc e da empresa Evoltz, responsável pelo abastecimento de energia, trabalharam intensamente para restabelecer a energia.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.