Notícias de Caçador e Região

Anvisa retoma obrigatoriedade de máscaras em aeroportos e aeronaves

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, na noite desta terça-feira (22/11), a volta da obrigatoriedade do uso de máscaras em aeroportos e aeronaves. A mudança se deu diante do aumento de casos de Covid-19 nas últimas semanas. A medida deve passar a valer a partir do próximo final de semana.

Inicialmente, a proposta era apenas de votar um reforço na recomendação do uso do item. A determinação definia que as administradoras dos terminais fortalecessem a divulgação, por meio de avisos sonoros, das ações de proteção contra a doença.

No entanto, o diretor Alex Machado Campos divergiu e sugeriu a volta a obrigatoriedade. “Caminhamos agora para um cenário epidemiológico que acende a luz de alerta e acende o compromisso da Anvisa de ir em busca daquelas soluções que são as mais eficientes para minimizar os efeitos da pandemia”, sustentou.

“Em face do atual cenário epidemiológico, apenas reforçar a recomendação para o uso de máscaras e realizar uma campanha de comunicação para o seu fortalecimento, considerando que tal recomendação não chegou a ser suspensa em nenhum momento, podem não ser as medidas mais efetivas para mitigação do risco de contágio.”

Preocupação

Em reunião da Diretoria Colegiada nesta terça-feira (22/11), a agência discutiu a necessidade de reforçar as medidas não farmacológicas para combater a transmissão do vírus em locais de entrada de viajantes.

O tema surgiu após uma série de reuniões com entidades como a Associação Brasileira de Infectologia, o Conass, Conasems e a Fiocruz.

O diretor Rômison Rodrigues Mota seguiu a sugestão afirmando que o critério de recomendação não tem surtido efeito.

“Acredito que é proporcional e necessário, nesse momento dentro das competências da Anvisa, a volta da obrigatoriedade. Não se trata, de forma nenhuma, de um retrocesso, mas de retomarmos um lugar de cuidado e de proteção necessário.”

Vacinação e demais medidas

O ministro-relator da proposta de recomendação, Daniel Pereira, reforçou a importância da vacinação e demais medidas de proteção, tais como higienizar as mãos e evitar multidões.

“O uso de máscara, por si só, não é suficiente para fornecer o nível adequado de proteção à Covid-19”, salientou. “A vacinação ainda é a melhor medida de proteção à saúde.”

Na mesma reunião foi aprovado por unanimidade o uso emergencial de duas novas vacinas bivalentes da Pfizer. Os imunizantes têm proteção extra contra subvariantes da Ômicron.

Com informações Metrópoles 

Veja Também

Comentários estão fechados.