Notícias de Caçador e Região

Adolescentes acionam explosivo dentro de égua: ‘ato cruel’

Um ato cruel foi denunciado pela Ong RioMafra Pelos Animais na terça-feira (30): uma égua teve o órgão sexual explodido por adolescentes no bairro Vista Alegre, em Mafra, no Planalto Norte de Santa Catarina.

O delegado regional de Mafra, Nelson Vidal, informou que os adolescentes responsáveis pela morte do animal já foram identificados. Inclusive, há registros de fotos e vídeos que irão contribuir com a investigação.

“Foram, a princípio, dois adolescentes. Eles introduziram nas partes íntimas da égua um explosivo, que veio a explodir e o animal veio a óbito. O caso gerou uma comoção, principalmente pela forma da morte. Foi um ato cruel”, disse o delegado.

Uma publicação feita pela ONG na internet exigiu justiça e cobra penalidades aos agressores, além de alertar para que a população denuncie crimes desta natureza com agilidade.

“Queremos que os responsáveis por esses menores se responsabilizem legalmente pelos atos cometidos. Todos têm o direito de solicitar uma viatura. Se a polícia tivesse ido ao local no momento em que essas agressões começaram, talvez esse bichinho ainda estaria vivo”, afirma a postagem.

Ainda segundo o relato dos protetores dos animais, a prefeitura de Mafra foi notificada e enviou um veterinário, que constatou os maus tratos. Moradores próximos, que testemunharam a ação, também contribuíram com as informações que foram repassadas à polícia.

Como trata-se de um equino, a penalidade não é a mesma aplicada em casos de maus-tratos a cães e gatos (2 a 5 anos de reclusão). Os adolescentes podem responder com base no Artigo 32 – Lei nº 9.605/1998 a detenção, de três meses a um ano, e multa.

O animal já foi enterrado e a investigação está a cargo da DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso).

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.