Notícias de Caçador e Região

Adolescente suspeito de atentado contra família em SC se apresenta à polícia e é liberado

O adolescente, de 16 anos, suspeito de atirar contra uma família em Tubarão, no Sul catarinense, se apresentou nesta segunda-feira (15) à Dpcami (Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso).

Segundo a delegada Jucinês Dilcinéia Ferreira, em relato ao ND+, algumas evidencias apresentadas pelo adolescente já tiram a responsabilidade dele pelo crime e, a princípio, não fez parte do ato.

Ainda de acordo com a delegada, até mesmo as informações correspondentes à relação entre ele e a filha do casal inexistem, pois os dois estariam apenas “conversando”. O caso segue em sigilo para não comprometer as investigações.

O delegado André Crisostomo, responsável pelo caso, confirmou que o adolescente já foi ouvido e não está comprovado o seu envolvimento no crime. Também informou que a Polícia Civil segue com as investigações.

Atentado

Três vítimas foram baleadas. Uma mulher, de 31 anos, identificada como Graziela Antunes, acabou morrendo após ser atingida na região da barriga e sofrer três paradas cardíacas. O esposo dela, de 40 anos,  também foi alvejado no braço.

Além deles, o filho do casal, de dois anos, sofreu três disparos de arma de fogo, um nas costas, um na face e outro no braço. A criança está internada, em estado grave, na UTI Neonatal do Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão.

Segundo a Polícia Militar, o suspeito pelo ataque à família seria um adolescente, de 16 anos, que estava se relacionando com a filha do casal, de 11 anos.

“Conforme o pai nos relatou, esse menor queria namorar com a filha dele e houve um desentendimento entre os dois. À noite, esse menor acompanhado de outras pessoas foi até a sua casa e chamou ele, quando foi com a esposa até a rua efetuou os disparos”, informou o comandante do 5° Batalhão da PM de Tubarão, tenente-Coronel Vilson Schlickmann Sperfeld.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.