Adolescente de 13 anos é apreendido por estuprar o primo de 5 anos

Notícia Hoje

Notícia Hoje

As informações mais atualizadas de Santa Catarina, do Brasil e do Mundo!

Compartilhe

Um adolescente de 13 anos foi apreendido pela Polícia Militar no domingo (16) por estuprar o primo, de apenas 5 anos. O caso aconteceu na Praia Brava, em Itajaí, Litoral Norte de Santa Catarina.

A mãe da criança abusada, relatou que o filho relatou ao irmão ter sido abusado pelo primo, no sábado (15). Ele contou que o adolescente teria passado a língua em suas partes íntimas, segundo relato da PM.

No domingo à tarde, a mãe, de 36 anos, foi dar banho no filho e percebeu que a criança havia defecado na roupa. Ao questioná-lo, o menino afirmou que teria sido novamente abusado, e que o primo teria o penetrado.

Ao questionar o sobrinho, o adolescente confessou o ato. O Conselho Tutelar foi acionado e encaminhou os envolvidos à Central de Plantão Policial.

O que diz a lei?

Jonathan Cardoso Régis, professor no curso de Direito da Univali (Universidade do Vale do Itajaí) e especialista em direito penal, explica que quando menores de idade são acusados de atos infracionais, o Ministério Público deve fazer uma “representação contra o adolescente pela prática de ato infracional equiparado ou análogo ao crime previsto no artigo 217-A, caput, do Código Penal“.

“Quando há a prática de infração penal por parte de adolescente em conflito com a lei, ele pratica o que se chama de ato infracional”, explica. Com isso, o adolescente infrator fica sujeito à aplicação de medidas socioeducativas, que podem variar de acordo com a gravidade da conduta. Essas medidas podem ir de advertência até internação. “Tendo-se como tempo limite de cumprimento da medida socioeducativa de internação, por exemplo, até 3 anos”, completa.

Com informações ND Mais 

Receba notícias, diariamente.

Salve nosso número e mande um OK.

Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp