Notícias de Caçador e Região

Vídeo: Projetos caçadorenses selecionados no Sinapse da Inovação

Dois projetos caçadorenses foram selecionados, entre os 100 classificados, para a 4ª edição do Sinapse da Inovação. A relação dos vencedores foi divulgada na tarde desta quarta-feira, 8, nos sites do Governo do Estado e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), além do oficial do programa: www.sinapsedainovacao.com.br.

O projeto de Fábio Casagrande envolve a construção de protótipo de uma máquina de separação de resíduos contaminados da indústria de epóxi. “Vínhamos estudando este projeto como uma forma de ajudar as indústrias deste setor. Criamos uma maquete e, na sequência, fomos aperfeiçoando o estudo até descobrirmos que o Sinapse destinava uma verba para desenvolver este projeto”, explicou.

Fábio ainda salientou a importância do apoio do Governo a estas ideias. “Fantástico, porque abrem este campo para 100 novas ideias se estabelecerem”, completou.

Já o outro projeto, que envolve André Henrique Dotta, Jean Carlo Souza Correa e Fábio Luiz Dotta, é voltado à área de software para pais e filhos. “É uma espécie de jogo que facilita o hábito de desenvolvimento pelos filhos com acompanhamento dos pais”, destacou André.

“Enviamos este projeto e depois da aprovação da primeira fase ficamos mais entusiasmados. Agora com esta aprovação, provou que realmente estamos no caminho certo”, destacou Jean.

O Programa

O Sinapse da Inovação, iniciativa do Governo estadual, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) e da Fapesc, com apoio do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina (Sebrae/SC) e realização da Fundação Certi, visa identificar ideias inovadoras e com potencial de se tornarem negócios de sucesso, dando suporte necessário para colocá-las em prática.

Os vencedores anunciados hoje têm até meados de fevereiro para abrir suas empresas, pois em março tem início o processo de pré-incubação. Durante seis meses os empreendedores receberão acompanhamento e capacitações para alavancar seus negócios e desenvolver ao máximo seus produtos ou serviços.

 “Os resultados dos projetos apoiados em anos anteriores têm revelado que o programa apresenta sustentabilidade econômico-financeira, quer seja pelos valores arrecadados em formas de impostos, quer seja pela geração de emprego e renda decorrente da criação de novas empresas por meio do Sinapse”, conclui o presidente em exercício da Fapesc, Sebastião Iberes Lopes Melo.

Veja Também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.