Notícias de Caçador e Região

Temperatura volta a cair em SC e chega a -0,7ºC na Serra

Após alguns dias de temperaturas amenas, os catarinenses voltaram a sentir frio mais intenso na madrugada e manhã desta terça-feira, 17. A temperatura mais baixa foi registrada na Serra. Em Urupema, os termômetros marcaram -0,7°C, a mínima mais baixa do Estado e a única negativa. No Meio-Oeste, em Água Doce, foram registrados 2,9°C, e em Caçador, 5,4ºC.

“Foi uma madrugada gelada, marcada pela presença de uma massa de ar mais frio e seco de origem polar. Essa condição mantém o tempo estável, com presença de sol e pouca nebulosidade, deixando as temperaturas mais baixas. Algumas regiões, como do Oeste ao Planalto e Serra devem amanhecer com geada, principalmente nas próximas duas madrugadas. A previsão é mais frio para amanhã”, informou a meteorologista do Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram/Epagri), Gilsânia Cruz.

De acordo com Gilsânia, a temperatura segue mais baixa até quinta-feira, depois o tempo começa a mudar com o aumento da nebulosidade e condições de chuva que se estendem para o final de semana.

Dados do setor de meteorologia da Epagri/Ciram indicam ainda mar muito agitado com risco de ressaca no Litoral de Santa Catarina nesta semana. Um ciclone extratropical posicionado no oceano próximo à costa do Uruguai provoca vento forte e ondas mais altas. Há risco de ressaca, sendo desaconselhável a navegação de pequenas e médias embarcações.

Outro fator que chama a atenção nesses dias de frio são os fenômenos relacionados ao tempo, por isso a Defesa Civil do Estado orienta que qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal do órgão, através do telefone de emergência 199, ou ao Corpo de Bombeiros, no número 193. Conforme o secretário adjunto da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, os danos podem ser causados por chuvas, ventos e mar agitado. Ele informou que a Defesa Civil está acompanhando os boletins meteorológicos e emitindo alerta aos municípios para prestar um serviço antecipado à população.

Gripe

A queda da temperatura também provoca o aumento dos casos das doenças respiratórias, entre elas a gripe. Por isso, é necessário tomar alguns cuidados para evitar o contágio. A gerente de Vigilância de Doenças Imunopreviníveis e Imunização, Vanessa Vieira da Silva, orienta que as pessoas mantenham as janelas abertas e ventilem os ambientes, lavem muito bem as mãos e, sempre que tossir ou espirrar, cubram a boca com lenço descartável ou com o antebraço.

Se apresentar os sintomas da gripe, vá imediatamente a um serviço de saúde para buscar tratamento adequado; após o início do tratamento, deve-se evitar sair de casa no período de transmissão da doença (até sete dias após o início dos sintomas); evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados e adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

 

Veja Também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.