Notícias de Caçador e Região

Defesa Civil interditou obra que desabou no Centro

A Defesa Civil interditou por sete dias a construção de um prédio após a laje da estrutura cair e ferir seis trabalhadores na sexta-feira,9, no Centro. A interdição ocorreu ainda na sexta e foi confirmada pelo órgão neste sábado (10). A partir de agora, a Defesa Civil aguarda resultado de laudos do Instituto Geral de Perícias (IGP) para determinar as causas do acidente.

>>> VÍDEO: Veja o momento exato em que a laje do prédio desaba, no Centro

Segundo a empresa responsável pela execução da obra, ao todo, cinco trabalhadores sofreram pequenas luxações, receberam atendimento clínico e se recuperam em casa. Um dos operários, que quebrou o braço durante a queda, segue internado no Hospital Maicê.

 

>>> DESABAMENTO: Um dos feridos precisou passar por cirurgia

“[O funcionário internado] está sendo assessorado em tudo. No mais as autoridades competentes já foram notificadas”, informou a empresa.

 

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (Crea) publicou uma nota lamentando o acidente e se solidarizando com os trabalhadores feridos e suas famílias.

Na nota assinada pelo presidente da entidade, Carlos Alberto Kita Xavier, é comunicado que “quaisquer sugestões de possíveis causas antes do resultado final dos trabalhos de perícia se configuram como especulações.”

“Informamos que a obra está regular perante o Conselho, com a presença de profissional habilitado para projeto e execução e o registro das ARTs – Anotações de Responsabilidade Técnica, conforme fiscalização realizada em setembro do ano passado”, ainda informa o Crea-SC.

Em contato com a empresa que elaborou o projeto estrutural da obra e o responsável, Dilson Edgar Thomé, descartou a hipótese que o acidente tenha acontecido por alguma possível falha no projeto.

“Com certeza, não [foi um problema no projeto da obra]. É prematuro dizer, mas os primeiros indícios apontam que foi um problema de escoramento durante a execução do projeto”, disse Thomé.

Questionada sobre a possibilidade de que a queda tenha sido motivada durante a execução da obra, a empresa responsável não se manifestou.

 

Fonte: G1

Veja Também

Comentários estão fechados.