Notícias de Caçador e Região

Daniela Reinehr assume governo de SC no pior momento da pandemia

Com o afastamento do governador Carlos Moisés (PSL) aprovado pelo tribunal de julgamento do 2º processo de impeachment na sexta (26), a vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido) deve assumir o comando do estado na terça-feira (30) em meio ao pior momento da pandemia em Santa Catarina.

O pedido de impeachment está relacionado à compra dos 200 respiradores por R$ 33 milhões com dispensa de licitação, feita no início da pandemia da Covid-19. Na época da aquisição, eram 7 mil casos e 120 mortes pela doença. Agora, são mais de 700 mil diagnosticados com coronavírus e o número de vidas perdidas passa de 10 mil.

O tribunal de julgamento que analisou o segundo pedido de impeachment contra Moisés votou por aceitar parcialmente a denúncia contra ele. Com isso, ele será afastado do cargo e julgado posteriormente por crime de responsabilidade.

Se for condenado no julgamento por crime de responsabilidade, Moisés perde o cargo de forma definitiva e Daniela Reinehr assume.

Daniela Reinehr é natural de Maravilha, no Oeste catarinense, e tem 43 anos. Ela é advogada, produtora rural e ex-policial militar. Em Chapecó, que fica na mesma região do estado, atuou como advogada nas áreas de direito empresarial, administrativo, civil e comércio exterior.

Reinehr assumiu interinamente o governo catarinense entre 6 e 17 de janeiro de 2020, durante as férias de Carlos Moisés. A outra vez em que foi governadora interina ocorreu quando o político foi afastado após o tribunal de julgamento aceitar denúncia contra ele no caso do aumento salarial dos procuradores do estado.

Ela comandou o estado entre 27 de outubro e 27 de novembro de 2020. Durante sua gestão, foi diagnosticada com a Covid-19. Ela participou de eventos com a presença do presidente Jair Bolsonaro em Florianópolis e cumpriu agenda em diferentes cidades catarinenses.

Ainda no mês que esteve como governadora, chegou a recomendar o uso de máscara em sua rede social, mas apagou a postagem. Ela também foi cobrada por entidades para se posicionar contra o nazismo.

Quando Moisés foi absolvido no tribunal de julgamento, ele retornou ao cargo de governador e ela, ao de vice. Carlos Moisés anunciou mudanças e exonerou alguns nomes indicados diretamente por Daniela.

Lotação de hospitais e fila de espera na pandemia

 

O cenário em que Reinehr assume o comando do estado é delicado. Santa Catarina vive atualmente o pior momento da pandemia. Mais de 790 mil pessoas foram infectadas no estado desde março de 2020, sendo que mais de 10 mil morreram.

Nos hospitais, 350 pacientes esperam por um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid. As informações são do boletim de sexta do governo do estado. O estado também já confirmou ao menos 200 casos da variante brasileira do coronavírus.

Na última semana, Moisés fez contatos com Brasília para debater formas de combate à pandemia. Em 17 de março, ele teve reunião com o Ministério da Saúde e os governadores do Rio Grande do Sul e Paraná para pensar em soluções.

Os três políticos anunciaram uma colaboração mútua para compra de insumos e compartilhamento de leitos. Moisés disse que o estado vive uma “nova pandemia” e que é preciso aprender a conviver com o vírus. Ele defendeu a vacinação como saída para o fim da crise sanitária e disse que a economia também precisa de atenção.

O governador não acompanhou o julgamento na sexta e cumpriu agenda no Norte do estado, onde anunciou abertura de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Em coletiva durante a visita à região, disse que o estado avalia restrições conjuntas entre os estados do Sul e uma reunião entre ele e os governadores do Rio Grande do Sul e Paraná estava prevista. Moisés tinha dito também que as atuais medidas em vigor seguem pelo menos até 5 de abril.

Veja Também

Comentários estão fechados.